sábado, 27 de outubro de 2007

Salão de Tóquio: o futuro no Oriente



Com cara de brinquedo. Embora a definição se encaixe com perfeição a alguns dos exóticos carros conceito apresentados no Salão de Tóquio, a mostra japonesa também reserva algumas novidades que não devem tardar para chegar às ruas. O melhor é que as surpresas e novidades não se limitam apenas às montadoras “da casa”, com os europeus mostrando suas armas, uma tendência que vem crescendo nas últimas edições do evento.

Uma das grandes estrelas da feira, que permanece aberta ao público até o início de novembro, é o Nissan GT-R, um esportivo de alta performance que resgata a tradição do lendário Skyline GT-R, descontinuado desde 2002. Equipado com um potente propulsor V6 de 3,8 litros, o coupé desenvolve 473 cv e chega aos 100 km/h em apenas 3,5 segundos. As linhas lembram alguns de seus “irmãos”, como o 350Z.

O SpaceUp! é a versão mais espaçosa do conceito Up!, apresentado no último Salão de Frankfurt. Com uma maior distância entre eixos (2,56 metros) e duas portas traseiras com abertura “suicida” e sem colunas centrais, o veículo prioriza o aproveitamento do espaço interno. Todos os bancos são feitos de uma espuma que se molda ao corpo dos ocupantes, e o assento do passageiro dianteiro pode ser virado para trás, no melhor estilo “sala de estar”. O motor, assim como no Up!, continua alocado na traseira.

Mas como todo bom Salão que se preze possui carros futuristas, a Mazda apresenta o Taiki (atmosfera, em japonês), uma proposta de coupé esportivo de apenas dois lugares. Além do design digno de um filme de ficção científica, o esportivo vem equipado com tração traseira, para deleite dos puristas de plantão. A cabine, envidraçada, foi inspirada em um caça. Caso venha a ser produzido, a Mazda afirma que o propulsor adotado será o rotativo – algo natural, já que a fabricante japonesa domina a tecnologia dos Wankel há tempos.

Por fim, a BMW aproveita o evento para exibir a versão esportiva do Série 1 Coupé, batizada de tii, nomenclatura utilizada nos anos 70 pelo também duas portas 2002. Ao optar pela sigla em detrimento da mítica Motorsport, a marca bávara eliminou qualquer tipo de confusão com o nome M1, utilizado em um super esportivo lançado trinta anos atrás. Apesar de ainda se tratar de um protótipo, certamente a BMW não deve realizar maiores alterações até a data de seu lançamento, assim como vem ocorrendo com seus modelos mais recentes. O propulsor adotado poderá ser um V6 de 350 cv, semelhante ao utilizado na geração anterior do M3.

Até a próxima!

Vitor

1 Comentário:

Renato Bellote disse...

O Nissan GT-R é de cair o queixo.

abs

  ©Template Blogger Elegance by Dicas Blogger.

TOPO